[Resenha] Perdida - Carina Rissi

18 de mai de 2017

Título: Perdida
Autor(a): Carina Rissi
Editora: Verus 
Páginas: 364
Lançamento: 2013
Classificação: 4/5

Sinopse: “Sofia vive em uma metrópole e está acostumada com a modernidade e as facilidades que ela traz. Ela é independente e tem pavor à mera menção da palavra casamento. Os únicos romances em sua vida são aqueles que os livros proporcionam. Após comprar um celular novo, algo misterioso acontece e Sofia descobre que está perdida no século dezenove, sem ter ideia de como voltar para casa ou se isso sequer é possível. Enquanto tenta desesperadamente encontrar um meio de retornar ao tempo presente, ela é acolhida pela família Clarke. Com a ajuda do prestativo e lindo Ian Clarke, Sofia embarca numa busca frenética e acaba encontrando pistas que talvez possam ajudá-la a resolver esse mistério e voltar para sua tão amada vida moderna. O que ela não sabia era que seu coração tinha outros planos... ”

Para ser bem sincera com vocês eu nem sei ao certo por onde começar essa resenha. Eu estava de olho nesse livro – na série inteira – a muito tempo. Até que teve aquela semana do consumidor em que rolou alguns descontinhos nos sites, e acabei comprando alguns livros (quem não né? Haha) e entre eles, o Box Perdida. Mas vamos ao que interessa.

Sofia é uma típica garota do século XXI. Terminou a faculdade de administração, foi efetivada no lugar onde fez estágio e luta para crescer na vida. Tem as mesmas correrias do dia a dia que nós temos. Ela tem uma amiga, Nina, que aparece em algumas ocasiões – quem sabe acontece alguma coisa envolvendo ela nos próximos livros né – e quem a faz sair de casa para se divertir com os amigos na sexta à noite. Pelo que parece, Sofia tem o dom de se esquivar desse tipo de convite, preferindo ficar em casa (tão eu!).

Conforme lemos as primeiras páginas, somos apresentados a vida da Sofia, e fica evidente que ela poderia viver além daquilo. Deixe-me ser mais clara. Ela não gosta do ambiente de trabalho dela, em especial se seu chefe, Carlos. É extremamente dependente dos aparelhos eletrônicos que temos a nossa disposição e não curte muito esse lance de amor e casamento. Tanto é que acredita que sua melhor amiga, Nina, está cometendo um erro ao fazer tantos sacríficos para ficar junto de um cara, o Rafa, com que ela discute constantemente e é o motivo de seus pais não falarem com ela.

É nessa saída com os amigos que um incidente acaba causando a morte de seu celular. Por isso, no sábado de manhã, ela sai em busca de um novo aparelho. Quando chega em uma loja, um tanto suspeita já que parece que não existe ninguém lá além da vendedora, ela acaba comprando um celular que pelo visto é o último modelo disponível de um lançamento limitado e que tem capacidade suficiente para atender suas necessidades.  Ao sair da loja, onde uma mulher estranha fala algumas coisas aparentemente sem nexo, ela, que não se aguenta de curiosidade, tenta ligar o aparelho. Advinha o que acontece? Nada! Só pode estar com defeito porque o aparelho não liga. Quando ela pensa em voltar até a loja para dizer umas poucas e boas para a vendedora. POW! A mágica acontece e ela é “teletransportada” para o século XIX, mais especificamente para o ano de 1830.

Agora, vamos esquecer um pouco a história e vamos brincar de imaginar. Imagine que você está andando pelo centro da sua cidade, em uma manhã linda de sábado, com um celular novinho em folha, pedindo para ser usado, que do nada ascende uma luz mega brilhante que te cega. Quando você recupera sua visão, percebe que os prédios, os carros, as pessoas, deram lugar a uma vasta campina verde. De repente um cara, com roupas antigas e esquisitas, se aproxima de você montado num cavalo. Um CAVALO! (a não ser que você more no sítio ou pratique hipismo, acho difícil isso acontecer).

É nessa situação que Sofia se encontra. Ian Clarke é quem vai encontrá-la totalmente desorientada. Eu nem preciso dizer o quão lindo esse cara é, e olha, de amiga pra amiga, nem que ele fosse feio, só pela personalidade dele e por ter o nome Ian (nome que pra quem não sabe sou apaixonada, por causa do Ian Somerhalder hahaha), eu me apaixonaria por ele da mesma forma.

Daí em diante é só confusão. Sofia não sabe como se portar nesse novo ambiente onde tudo é estranho pra ela, a não as coisas pelas quais está acostumada a ler nos romances da Jane Auten – coisa que achei um máximo ela ser citada várias vezes na história. Enquanto as pessoas se cumprimentam com “Bom dia senhorita. Como tem passado? ” ela vem com “E aí? Beleza? ”.

É claro que muitas cenas engraçadas vão aparecer no livro enquanto Sofia tenta entender qual o propósito de ter sido enviada para aquele lugar, e que diacho de jornada é essa que ela precisa fazer. Enquanto ela tenta descobrir, podemos conhecer alguns personagens. Ian é um cara super atencioso, educado, que teve que criar sua irmã, Elisa, e precisa arrumar uma esposa o quanto antes para garantir que Elisa tenha todo suporte que precisa quando chegar a hora de ser apresentada a sociedade como mulher. Elisa é uma jovem delicada, sincera, e como o irmão, demonstra ter o coração maior que o mundo. Teodora, amiga da família Clarke, é mais difícil de engolir, mas a gente aprende a gostar dela. Mas dentre os personagens secundários, o que mais gostei foi o Gomes. Ele é um dos empregados da casa e vai presenciar muuuuuita coisa ainda.

Eu não sei se consegui passar tudo o que queria com essa resenha. Sempre acontece isso quando fico muito eufórica com a leitura. Super recomendo para quem gosta desse tipo de história.

Uma lição que tirei para mim mesma enquanto lia o livro, foi que, se duas pessoas se amam de verdade, não importa o lugar, as condições, à época, tudo passa ser pequeno quando comparado a felicidade de se viver ao lado do outro. As prioridades mudam, e tudo aquilo que tinha importância, passa a não ter. Espero que ao lerem, vocês entendam melhor o que quis dizer.

E aí? Já leram Perdida? Me contem nos comentários qual foi a experiência de vocês.

Beijokas e até a próxima!




22 comentários :

  1. Oi Pri!
    Ahhhhh eu quero tanto ler esse livro, mas eu sempre acabo deixando ele na livraria.. preciso de uma promoção urgente hahahaha
    Sempre leio ótimas críticas da histórias, o Ian é sempre comentando em todas hahahaha e acho a temática de época sensacional. Com certeza lerei!
    Parabéns pela resenha, beijos!

    Books & Impressions

    ResponderExcluir
  2. Oi, Priscila!
    Nossa, eu tive a PIOR experiência DO MUNDO com Perdida. Minhas amigas tinham lido esse e Procura-se um Marido (na época era tudo o que ela tinha lançado) e amaram, então quando achei no sebo, eu comprei os dois sem nem pensar (nem estavam muito baratos), mas eu devia ter desconfiado que estavam no sebo por um motivo. Ç.Ç Diferente de você, eu odiei a leitura do começo ao fim D: Achei a narrativa maçante, os personagens caricatos e chatos, muito exagerados em tudo. Nada a ver com os chicklits que eu estava acostumada... Mds, odiei muito :B Vendi Procura-se Um Marido sem nem abrir, pq né UAHSUAHSUHASUHASUHAUSH Mas que bom que a tua experiência foi tão diferente! Ler um livro que a gente curte é bom demais.

    bjs
    Queria Estar Lendo

    ResponderExcluir
  3. Não lembro se li ou não esse livro, mas a história me parece muito conhecida, rs, adorei a sinopse e a capa é um arraso, sua resenha também ficou ótima, bem clara!

    http://www.leitorasvorazes.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Oi Pri, sua linda, tudo bem?
    Olha entendo muito o que sentiu lendo esse livro. Eu demorei demais para ler essa série, mas quando o fiz, devorei os quatro livros, e olha que eles possuem muitas páginas, não aguentava, em um único dia li os dois primeiros. E só o que tenho a dizer Carina é tudo o que dizem dela e muito mais. Amei!!!! Sua resenha ficou ótima!!!
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Oi
    Eu amei o livro "Perdida ",a Carina lançou muitos após ele mas ainda nenhum chegou aos pés dele ( excluo "No mundo da Luna "e "Quando a noite cai" dessa afirmação,pois eu não li)
    Ri muito durante o desenvolver da trama e relembrei um pouco com a sua resenha que amei .
    ( Ian Somerhalder é lindo demais ,neh? 😻😻😻)

    Meu mundinho quase perfeito

    ResponderExcluir
  6. De alguma forma, também esperava mais por esse livro HAHAHA, mas é ótimo mesmo assim né? consegue nos fazer rir em alguns momentos e nos distrai do cotidiano louco que vivemos <3

    amei sua resenha :)

    beeijão
    http://www.carolhermanas.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Oiii Pri

    Ainda não li nenhum livro da autora, acredita? E olha que só escuto coisas boas sobre ela... Perdida levo anotado há tempos na minha lista e tenho certeza que passarei momentos divertidos conhecendo essa história, espero conferir em breve

    Beijos

    aliceandthebooks.blogspot.com

    ResponderExcluir
  8. Oi Priscila
    Este foi o livro que eu mais gostei da autora Li e praticamente um dia porque não consegui largar me apaixonei de cara, por isso entendo bem o seu entusiasmo com a leitura do mesmo. A continuação da série não é tão empolgante como primeiro livro mas é boa também.
    abraços
    Gisela
    www.lerparadivertir.com

    ResponderExcluir
  9. Ainda não li esse livro, está na minha lista para ler faz tempo...
    Blog Entrelinhas

    ResponderExcluir
  10. Oi Prih,
    Ainda não li esse livro acredita, mas adoro a história dele.
    Adorei a sua resenha ficou ótima.
    Beijos linda :**

    Literatura Por Amor
    Top Comentarista

    ResponderExcluir
  11. É impressionante como a maioria dos leitores já tiveram uma experiência, seja boa ou ruim, com os livros da Carina. Eu ainda não li nenhuma obra da autora, mas assim que tiver oportunidade, lerei <3

    Beijinhos,
    Cupcaleland

    ResponderExcluir
  12. AHHHHHH, minha autora favorita, minha série preferida.
    Tenho uma pergunta, está comendo alface ainda? hahahhaah

    ResponderExcluir
  13. Minha autora predileta, sinceramente os livros dela são perfeitos e cativantes, a cada capítulo é uma emoção diferente, você rir você chora e se diverte lendo Perdida, sua resenha está incrível. Sucesso beijos

    ResponderExcluir
  14. Oi Pri!! Eu adoro Perdida, tanto que eu finjo não ter furos históricos e nem nada! hehehehehe Virei fã da Rissi e meu preferido da série é Prometida. Estou doida pra ler o novo livro da autora.

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  15. Hey, ouço muito as pessoas falando dessa estória mas sabe... nunca me atraiu, me parece esses romances 'mela-mela'? Gostei da sua resenha, muito bem explicadinha, mas ainda não entro para meus desejados! hehe ♥

    www.livroseoutrostrecos.com/

    ResponderExcluir
  16. Aaaaahhhhh, eu amo horrores esse livro! A Carina é rainha quando se trata de fazer um leitor morrer de amores por um livro. Parabéns pela resenha, ficou ótima!
    Mari Barros, Blog Diversamente

    ResponderExcluir
  17. Oii,
    Perdida foi o unico livro que li da Carina e me apaixonei nele. Apesar disso, nao comprei as continuações com medo de me decepcionar.
    Pode fazer as resenhas dos proximos?E
    Obrigada
    Beijinhos, janini

    ResponderExcluir
  18. Amo, sou completamente apaixonada por esse livro, tbm aproveitei a semana do consumidor e comprei logo todos os livros da Carina. Acho a história leve, não sei se foi porque não tive espectativas tão altas sobre ele que não me descepcionou. Amor é o que sinto.

    ResponderExcluir
  19. Oie, sou doida pra ler essa série, assim que eu puder vou comprar, pois todos falam muito bem dos livros.
    Adorei sua resenha, beijos!
    @Blogeufloroficial.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  20. Oi Pri! Adoro os livros da Carina e tenho todos, mas queria tanto o box! hahaha Eu sou apaixonada pelo Ian, mas nunca nem liguei o nome dele a esse Ian (que era de Diários de um vampiro) rs. Esse livro é encantador mesmo. Adorei sua resenha.
    Beijos

    www.lendoeapreciando.com

    ResponderExcluir
  21. Já conhecia essa coleção, mas nunca tive curiosidade para ler ela. Mas agora depois de ler a sua resenha até que me interessei um pouco por ela. Quem sabe eu não leia agora né kk

    Marcelo Henrique - Leitores do Futuro

    ResponderExcluir
  22. Oi Priscila,

    tua resenha me fez ficar curioso pela leitura do livro.
    Realmente, como você disse, se duas pessoas se amam pra valer não existem barreiras para o amor fluir. Preconceitos, distâncias, barreiras como o tempo, tudo isso acaba se tornando um mero detalhe diante da vontade de descobrir a felicidade no outro e também de tornar o outro mais feliz.

    Adoro tudo o que você escreve.

    Acho que este blog faz um trabalho muito bacana, incentivando a literatura, com resenhas muito bem feitas, uma melhor que a outra. Gosto muito de tudo o que leio aqui, e leio tudo com frequência. Toda semana estou acessando o blog pra conferir as novidades.

    Parabéns pelo trabalho. Já virei fã.
    Um abraço, Dieison, Humaitá/RS.

    ResponderExcluir